jul
25

@Índia – Parte III

Author // Juliana Fialho
Posted in // Sem categoria, Viagem

Eba, finalmente a parte III da Índia saiu. E é uma parte bem interessante. Hoje não vou falar sobre o Hinduísmo. Visitamos a mesquita muçulmana Jama Masjid e o templo Sikh Gurudwara Bangla Sahib.

A famosa Jama Masjid é a maior mesquita Indiana. Fica localizado na chamada Antiga Delhi, Old Delhi. Fui recepcionada por esse charmoso senhor que nos obriga a ficar descalços e colocar uma roupa “bem cheirosinha” para cobrir braços, pernas, colo, TUDO, hahaha. Confiram nas fotos abaixo o charme que eu fiquei.

Como a Índia é um país que tem quase 50% da sua população vivendo na miséria, muita gente escova os dentes, lava cabeça, braços, rosto nessa fonte:

Sobre o Islã quase todo mundo sabe um pouco, apesar de ainda gerar algumas dúvidas. Rajid, nosso guia super paciente, nos explicou detalhe por detalhe. Não dá para explicar tudo por aqui, pois iria até ficar cansativo, mas vamos aqui resumir um pouco. Islão, Islã ou Islamismo é uma religião abraâmica; ou seja, origem em Abraão, como o catolicismo; baseia-se no livro sagrado Corão ou Alcorão, e tem como último discípulo profeta de Deus, Maomé. Muita gente quer comparar o Islã com o Catolicismo para entender melhor a história, e acaba fazendo certas comparações que não se encaixam. Bíblia e Alcorão, são os livros sagrados de cada religião, ok. Mas comparando Maomé a Jesus Cristo, não tem nada a ver! Para os muçulmanos, Maomé foi o principal profeta, veio ao mundo pregar a palavra de Deus, e deixou vários ensinamentos a serem seguidos. Para o catolicismo, Jesus Cristo faz parte da trindade divina, “O Pai (Deus), o filho (Jesus) e o Espírito Santo”. São três em um só. Meu guia, Rajid, admitiu não entender como uma religião que é baseada em uma trindade é monoteísta. Enfim, continuando a falar sobre o Islã, nunca tinha entendido, nem estudado, sobre a diferença entre Sunita e Xiitas, as duas principais linhas que dividem os muçulmanos. A gente só pensa assim: os Sunitas são os legais, os Xiitas são os radicais, que sempre querem guerra. A diferença é que os Xiitas acreditam que o genro de Maomé, Ali, foi seu sucessor. E os Sunitas acreditam que Abu, seu amigo e fiel seguidor foi o seu sucessor. Começou daí, o resto é muito longo para contar aqui. Mas para quem tem curiosidade, é bem interessante.

   *Lembrando toda mesquita deve ser voltada à Meca. Lugar sagrado da religião.

Foto da vista do Jama Masjid para a Old Delhi, uma confusão só:

Depois de “largar” aquelas roupas “lindas e cheirosas”, fomos passear de bike no meio da confusão de Old Delhi, o passeio é incrível, todos DEVEM fazer esse passeio, eu amei!

Depois de conhecer TODA  a confusão dessa parte da cidade, voltamos para New Delhi, para visitar o local onde parte das cinzas de Gandhi estão guardadas. A outra parte foi lançada no rio Ganges. Tentei tentei não sorrir na foto, afinal não é momento nem adequado, mas fiquei com essa cara de “estou com coentro no dente e não posso sorrir”, hahaha.

Depois fomos visitar o templo Sikh de Delhi. Passamos horas conhecendo as tradições da religião. Nosso motorista, que está ao meu lado na foto, é Sikh e adorou nossa parada no local. O Sikhismo é uma religião que surgiu contra a divisão de castas do Hinduísmo.  Como eles condenam o sistema de castas, todo templo Sikh têm um salão enorme para todos os dias oferecer almoço para todos as classes sociais e todas as religiões. Nós visitamos a cozinha, onde todos são voluntários, e acompanhamos todo o almoço, é muito legal, muito interessante, amei! Os seguidores da religião não são identificados por sobrenomes, que remete muito as castas indianas, e sim pelo seu nome próprio. Usam como “sobrenome”Singh para os homens, que significa Leão, e Kaur para mulheres, que significa Princesa. Se eu fosse uma mulher Sikh, meu nome seria Juliana Kaur, e não Juliana Fialho, hahaha. A religião foi fundada pelo Guru Nanak, que nasceu no norte Índia, perto do Paquistão. É uma “mistura” do Islã com o Hinduísmo. Eles acreditam em um só Deus, que não tem forma, e nos ensinamentos dos Dez Gurus do sikhismo, recolhidas no livro sagrado dos sikhs. O Guru Granth Sahib é considerado o décimo-primeiro e último Guru. Na morte do décimo Guru, o mesmo ordenou que o próximo Guru fosse considerado o Guru eterno. Nanak, o criador do Sikhismo, foi o primeiro Guru. Eles usam esse turbante porque não podem cortar nenhum pêlo do corpo, é isso mesmo. Agora imagine seu namorado, sem cortar nenhum pêlo do corpo desde que nasceu, depois de um jogo de futebol, nada legal né? hahahaha. Eles enrolam o cabelo nesse turbante, deve ser cheirooosooo… Então é isso, ninguém quer virar expert em Sikhismo não é? Hahaha.

Então nosso dia foi esse. Depois fomos passear e comprar lembrançinhas para a família. No outro dia, de volta para o Brasil com gostinho de quero mais e mais! Gostaram? O Índia Parte IV vai ser só sobre os restaurantes que fomos. Tudo vale indicar. Beijos!

Tags //

Trackback from your site.

Comments (2)

  • MÁRCIA ARARIPE
    25 de julho de 2012 at 17:37 |

    Adorei Juliana. Bjks. Márcia.

    • 25 de julho de 2012 at 22:48 |

      Obrigada Márcia! O próximo será Las Vegas!

Leave a comment